MOMENTO SABOROSO – Bolinho de Chuva

Esta receita de bolinho de chuva vai combinar perfeitamente com sofá e sessão da tarde. Experimente que você não irá se arrepender!

Bolinho de Chuva.
Bolinho de Chuva.

Ingredientes

2 unidade(s) de ovo
1 colher(es) (sobremesa) de fermento químico em pó
2 1/2 xícara(s) (chá) de farinha de trigo
1 colher(es) (chá) de canela-da-china em pó
1/2 colher(es) (chá) de sal
1 xícara(s) (chá) de leite
quanto baste de Óleo de soja para fritar

Como fazer

Bata o açúcar com os ovos, um de cada vez, batendo sempre. Peneire juntos a farinha, o fermento, a canela e o sal, acrescentando-os a mistura, alternando com o leite. Misture bem e frite cada bolinho de chuva às colheradas em óleo quente, até que dourem de todos os lados. Retire os bolinhos e os deixe escorrer em papel absorvente, envolvendo-os em açúcar e canela.
180 gr de açúcar

Retirado do Site: www.cybercook.com.br

Campo Mourão – Prefeita trata sobre projeto de Centro de Eventos com representantes da Acicam

Divulgação.
Divulgação.

Membros da diretoria da Acicam – Associação Comercial e Industrial de Campo Mourão, liderados pelo presidente Newton Leal, estiveram em reunião com a prefeita Regina Dubay em seu gabinete na manhã desta sexta-feira, 25, quando trataram sobre o projeto de construção do Centro de Eventos, que terá sua primeira etapa com recursos viabilizados pelo Governo Federal (Ministério do Turismo), no Parque de Exposições Getúlio Ferrari.

Durante a reunião, que também contou com o presidente da CDL (Câmara dos Dirigentes Lojistas), Paulo César Gomes, ainda foram tratados assuntos relacionados a projetos de melhorias no Parque de Exposições e ações da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico.

Para a construção da primeira etapa do Centro de Eventos, um convênio garantiu recursos na ordem de R$ 1,6 milhão, junto ao Governo Federal, através do Ministério do Turismo. O município participará com uma contrapartida de R$ 156 mil e a obra deverá ser executada, na área referente ao Parque de Exposição Getúlio Ferrari, localizado na BR 158, saída para Maringá.

O Convênio viabilizado pelo deputado federal Rubens Bueno, já foi assinado e a administração municipal está realizando processos licitatórios complementares, devendo iniciar a obra ainda neste ano. O projeto custará cerca de R$ 7 milhões em sua totalidade e será construído em etapas.

Também participaram da reunião, o presidente do Observatório Social, Nelson Botega, e os secretários municipais Carlos Garcia (coordenador geral); Márcio Berbet (Procurador Geral) e Altair Casarin (Fazenda e Administração).

Projeto - Conforme o projeto, desenvolvido pelos arquitetos Luiz Becher e Celso Tanaka, o Centro de Eventos contará com 7.172 metros quadrados, contando com quatro blocos interligados, além de áreas com toda a infraestrutura de apoio. A área central contará com um segundo pavimento, composto por uma praça de alimentação, com mezanino que possibilitará a visualização do amplo complexo.

Fonte: Assessoria de Imprensa de Prefeitura de Campo Mourão

Mundo – Máquina troca garrafas plásticas por ração para cães abandonados

Máquina troca garrafas por ração na Turquia. (c) Ciclo Vivo.
Máquina troca garrafas por ração na Turquia.
(c) Ciclo Vivo.

A empresa turca Pugedon teve uma ideia genial para incentivar as pessoas a reciclarem. Através de uma máquina instalada nas ruas, os cidadãos podiam descartar garrafas plásticas e, em troca, alimentar cães e gatos desabrigados.

A ação ocorreu em abril deste ano, com a máquina sendo instalada em um parque de Istambul. O equipamento usado possui espaço apropriado para o descarte do líquido nas garrafas (no caso de ser água, ela é destinada aos próprios animais), enquanto o plástico vai para outro compartimento.

Assim que a pessoa faz o descarte, a máquina libera uma quantidade de ração equivalente à quantidade de material depositado. Ela fica disponível em uma abertura na altura dos animais e qualquer cão ou gato desabrigado pode se servir à vontade.

Redação CicloVivo

logo_horizontal

SEGURANÇA NO TRÂNSITO – Detran orienta motociclistas sobre uso de equipamentos

Cai número de acidentes com vítimas e mortes envolvendo motociclistas no Paraná.Curitiba, 25/07/2014.Foto: José Gomercindo/ANPr
Cai número de acidentes com vítimas e mortes envolvendo motociclistas no Paraná. Foto: José Gomercindo/ANPr

Neste domingo, 27 de julho, é comemorado o Dia Nacional do Motociclista e o Departamento de Trânsito do Paraná (Detran) reforça orientações sobre medidas que devem ser adotadas para minimizar o risco de acidentes com esse grupo de condutores, que é o principal grupo de risco no trânsito.

É importante ressaltar a utilização de dois itens de segurança. O primeiro, e essencial em caso de acidente, é o uso de capacete fechado e com viseira, que obedeça às descrições da Resolução 453/2013 do Conselho Nacional de Trânsito, além de ser certificado pelo Inmetro.

Se o capacete não possuir viseira o uso de óculos de proteção, que permite a utilização simultânea de óculos corretivos ou de sol é indispensável. Capacetes de qualquer outra natureza, mesmo o popular “coquinho”, não são permitidos.

O transporte de crianças na garupa é proibido para menores de sete anos de idade e para toda pessoa que não tenha condições de cuidar da própria segurança.

A infração é gravíssima e prevê multa de R$ 191,54, além de sete pontos na CNH, suspensão do direito de dirigir e recolhimento da CNH.

MENOS ACIDENTES – Dados do Detran mostram uma evolução no Estado no que se refere a acidentes envolvendo essa categoria de condutores. Entre 2012 e 2013, houve queda de 10% no número de acidentes, de 10,5% no número de vítimas e de 7% no número de mortes de motociclistas.

A redução é considerada importante, porque trata do principal grupo de risco no trânsito, com participação de 37% do total de acidentes no Estado.

Nos últimos seis anos, foram registrados no Paraná 127.151 acidentes com motos. Por exemplo, é como se nesse período cada habitante de Apucarana, cidade do Norte do Estado, tivesse sofrido um acidente sobre duas rodas.

Só no ano passado, o número de feridos chegou a 21.420 – equivalente à população inteira de Pontal do Paraná, no Litoral.

ACIDENTES: O Paraná é o quarto Estado brasileiro em número de indenizações pagas pelo Seguro Obrigatório Dpvat, que cobre mortes, despesas médicas e por invalidez permanente causadas por acidentes de trânsito. Fica atrás apenas de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

De janeiro a março deste ano, motociclistas dos três Estados da Região Sul somaram 19% do total de indenizações pagas no Brasil. Em todo país, 74% das indenizações foram destinadas aos motociclistas.

FROTA – A frota de motocicletas no Paraná atingiu a marca de 973.487 motos em maio de 2014. Na comparação com o ano anterior, a alta é de 2,5%. Atualmente, existe uma motocicleta para cada 3,8 carros registrados no Detran PR.

CONDUTORES – O número de condutores habilitados apenas na categoria A, que corresponde a motocicletas, somam 61.317 no Estado. Do total, 60% são homens e 40% mulheres.

As duas cidades com o maior número de habilitados – somente na categoria A – são Londrina, com 6.814 habilitados, e Curitiba, com 6.774.

Os dados não consideram habilitados em mais de uma categoria, como AB que corresponde a carro de motocicleta, por exemplo.

Fonte: AEN – Agência Estadual de Notícias.

BC muda regras para injetar crédito no mercado

Instituição libera metade dos depósitos compulsórios sobre recursos aplicados em bancos para facilitar acesso a empréstimos

(c) Folha Arte

O Banco Central (BC) anunciou ontem três medidas que alteram as regras sobre depósitos compulsórios, que são os recursos que os bancos têm de deixar como garantia com o BC sobre cada depósito, com o objetivo de ampliar os recursos disponíveis na economia e melhorar o acesso de micro e pequenos empresários. A principal é a liberação às instituições financeiras de 50% do valor obrigatório para novas operações, o que colocará R$ 30 bilhões no mercado.

Analistas apontam que as medidas têm a intenção de dar ânimo à economia, para o consumo ou para investimentos empresariais. No entanto, consideraram que a simples liberação de crédito não significa movimentação de dinheiro, porque depende da autorização por meio da análise das financeiras e da vontade de buscar empréstimos de consumidores e de investidores, ainda cautelosos quanto ao cenário do País.

Conforme o BC, as medidas foram possíveis porque o recolhimento de compulsórios passou de R$ 194 bilhões em 2009 para R$ 405 bilhões hoje, com crescimento de R$ 50 bilhões em apenas 12 meses. Ainda, informou que a recente diminuição na concessão de crédito por parte dos bancos diminuiu a inadimplência e, por consequência, recuou o nível de risco no sistema financeiro nacional. O chefe do Departamento de Normas do BC, Sergio Odilon dos Anjos, projetou ontem que outros R$ 15 bilhões devem ser somados aos R$ 30 bilhões iniciais ao longo do tempo, conforme a demanda aumente.

A instituição também ampliou de 58 para 134 o rol de instituições financeiras que podem vender operações de crédito em andamento para abrir espaço para novos empréstimos. A outra medida visa ampliar o número de bancos que poderão usar até 20% dos próprios recolhimentos compulsórios sobre depósitos à vista para empréstimos e financiamentos que sejam enquadráveis no Programa de Sustentação do Investimento (PSI). Assim, o BC reduziu de R$ 6 bilhões para

R$ 3 bilhões o valor do Patrimônio de Referência Nível 1 necessário às instituições.

Para o professor de economia Adilson Antonio Volpi, da Universidade Federal do Paraná (UFPR), as medidas são respostas à restrição ao crédito imposta nos últimos meses pelos bancos, que buscam mais garantias de clientes diante do cenário nebuloso na economia. “Para dar liquidez à economia, isso funciona. Como não pode mais elevar a taxa de juros (para conter a inflação) porque reduziria mais o acesso ao dinheiro, o BC permitiu o uso dos compulsórios para empréstimos para aumentar o dinheiro disponível, sem que houvesse custo adicional de juros mais altos.”

Integrante do Grupo Macroeconomia Estruturalista do Desenvolvimento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Luciano D’Agostini diz que, em curto prazo, a medida é interessante porque aumenta a velocidade das transações, mas, no médio, pressiona a inflação e pode elevar o endividamento. “É estranho porque o BC elevou a taxa de juros para conter a inflação e agora flexibiliza os depósitos de compulsórios para elevar o consumo”, afirma, ao apontar o aumento do risco para 2015 e 2016. (Com agências)

Retirado de www.folhaweb.com.br

MAIS DE 600 ANIMAIS – Portugueses conseguem 14 toneladas de ração para animais abandonados

Cães de rua abandonados em nossas cidades.
Cães de rua abandonados em nossas cidades.

A campanha “Alimente um Animal Abandonado”, uma iniciativa do OLX em conjunto com seis associações de proteção a animais abandonados, chegou ao fim no passado Domingo, dia 13 de julho. Durante o tempo que durou esta campanha foram angariados 14.000 quilos de ração para cães e gatos, o que resulta de mais de 14.000.000 milhões de cliques registados na plataforma.

A ração será agora entregue a mais de 600 animais abandonados que estão a cargo de 6 instituições de norte a sul do país. No decorrer da campanha, conseguiu-se também uma adopção de um gato da Associação Ecologista e Zoófila de Aljezur (AEZA).

Para participar, bastava escolher um ou mais animais e clicar no botão “Alimente”. À medida que os visitantes clicavam neste botão, um gráfico com um osso ou uma espinha ia sendo preenchido, sendo que quando estivesse totalmente recheado a associação onde o cão ou o gato anunciado se encontra recebia um quilo de ração.

De acordo com Miguel Monteiro, CEO da FixeAds, empresa que detém o OLX.pt, «esta é uma ação que demostra bem a possibilidade de usar a Internet para uma causa maior e minimizar o problema de abandono de animais, cada vez mais visível em Portugal, principalmente nesta altura do ano. Nesta edição conseguimos mais 4 toneladas que no ano passado, o que permite perceber a adesão dos portugueses a este tipo de iniciativas».

Foram abrangidos por esta iniciativa mais de 600 animais das seguintes associações:

• Associação de Protecção aos Cães Abandonados, que vai receber 2771 kgs de ração;

• Fundação São Francisco de Assis, que vai receber 1772 kgs de ração;

• AEZA – Associação Ecologista e Zoófila de Aljezur, que vai receber 1956 kgs de ração;

• Associação Animais da Quinta, que vai receber 2753 kgs;

• Associação Bianca, que vai receber 2907 kgs de ração;

• Associação Senhores Bichinhos, que vai receber 1743 kgs de ração.

*Esta notícia foi escrita, originalmente, em português europeu e foi mantida em seus padrões linguísticos e ortográficos, em respeito a nossos leitores.

Fonte: Local.PT

Retirado do Site: http://www.anda.jor.br/

anda-logo-frase

MOMENTO SABOROSO – Coxinha de Batata

Esta receita de coxinha de batata fica deliciosa, pois da forma que é feita, a massa fica muito leve, e ainda, não leva ovos para empanar. Além de ser muito fácil de fazer, é claro!

Coxinha de Batata.
Coxinha de Batata.

Ingredientes

Recheio

1/2 xícara de polpa de tomate
salsinha a gosto
1/4 xícara de azeite
pimenta do reino a gosto
sal a gosto
3 dentes de alho picados
1/2 cebola média picada
1 kg de peito de frango cozido e desfiado

Massa

350 gramas de farinha
1/2 kg de batata cozida e amassada
3 dentes de alho picados
sal a gosto
pimenta do reino a gosto
1/4 xícara de azeite
salsinha a gosto
orégano a gosto
1 litro do Caldo do cozimento do frango

Como fazer

Recheio

Refogue em azeite, a cebola e o alho.
Coloque o frango e refogue.
Tempere com sal, salsinha e pimenta do reino.
Coloque a polpa de tomate.
Misture bem e reserve para esfriar.

Massa

Refogue em azeite, a cebola e o alho.
Acrescente o caldo de frango e, quando ferver, deixe cozinhar por uns 5 minutos.
Tempere com sal, salsinha, orégano e pimenta do reino.
Coloque a batata amassada e misture bem. Deixe cozinhar por 2 minutos.
Coloque a farinha e sove com uma colher de pau.
Quando a massa não estiver grudando nas mãos (vá testando) coloque azeite (um fio longo).
Sove mais um pouco.
Leve para a pedra e quando conseguir colocar a mão sove por uns 5 minutos.
Modele as coxinhas.
Para empanar mergulhe rapidamente as coxinhas (com o auxílio de uma peneira) na água e em seguida passe na farinha de rosca.
Faça isso aos poucos.
Frite em óleo quente e abundante.
Deixe escorrer em papel absorvente.

Esta massa com este recheio rende 60 coxinhas de festa.
Aprendi com minha amiga Neide, salgadeira profissional.
Receita indicada por Regiane Issi

Retirado do Site: http://cybercook.com.br/

Prefeitos discutem reativação da 4º Comcam Fest em Campo Mourão

Reunião de organização da ComcamFest 2014.
Reunião de organização da ComcamFest 2014.

A prefeita de Campo Mourão, Regina Dubay esteve reunida com o presidente da Comcam – Comunidade dos Municípios da Região de Campo Mourão, Bento Batista (prefeito de Juranda); prefeitos Gilson Cassol (Barbosa Ferraz) e Reinaldo Krachinski (Quarto Centenário), bem como representantes de municípios, em seu gabinete na tarde desta quinta-feira, 24.

Durante o encontro, foi discutido o projeto de reativação da Comcam Fest – Festa gastronômica com pratos típicos da região, com a realização da 4ª edição no próximo mês de outubro no Parque de Exposições Getúlio Ferrari, em Campo Mourão. O projeto que prevê a realização da 4ª Comcam Fest de 9 a 12 de outubro, será apresentado aos demais prefeitos nos próximos dias.

Conforme Bento Batista, a idéia é reativar a festa gastronômica, com a divulgação dos pratos típicos em um grande evento, com apoio dos municípios da região. Segundo ele, trata-se de uma festa de destaque estadual e nacional, que precisa ser realizada enaltecendo a gastronomia e o potencial da Comcam.

Já a prefeita Regina colocou o Parque de Exposições a disposição, ainda oferecendo apoio ao evento, destacando que Campo Mourão é a sede da região, favorecendo a proximidade e participação de todos. Ela argumentou que a participação dos demais municípios é fundamental para a concretização do projeto e consequentemente sucesso do evento. “Campo Mourão é parceiro desse projeto da Comcam e esperamos que seja concretizado com a adesão de municípios”, disse a prefeita Regina.

Também participaram da reunião, o coordenador geral do município, Carlos Garcia, o secretário de Assuntos de Governo, José Gilberto de Souza; o secretário de Obras e Serviços Públicos, e Planejamento, Renato Ikeda e o diretor do Departamento de Turismo do município, Rubem Moyano.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal de Campo Mourão.