AVANÇO SAÚDE – Pacientes crônicos e idosos terão hospital especializado no Paraná

A primeira unidade especializada em cuidados continuados integrados do Paraná começa a funcionar em novembro, no município de Rebouças, Centro-Sul do Estado. A informação foi passada pela direção do Hospital da Caridade Dona Darcy Vargas à comitiva que visitou nesta terça-feira (21) as obras de adequação da instituição.Rebouças, 21/10/2014.Foto: Venilton Küchler/SESAA primeira unidade especializada em cuidados continuados integrados do Paraná começa a funcionar em novembro, no município de Rebouças, Centro-Sul do Estado. A informação foi passada pela direção do Hospital da Caridade Dona Darcy Vargas à comitiva que visitou nesta terça-feira (21) as obras de adequação da instituição.Rebouças, 21/10/2014.Foto: Venilton Küchler/SESA
A primeira unidade especializada em cuidados continuados integrados do Paraná começa a funcionar em novembro, no município de Rebouças, Centro-Sul do Estado. A informação foi passada pela direção do Hospital da Caridade Dona Darcy Vargas à comitiva que visitou nesta terça-feira (21) as obras de adequação da instituição.Rebouças, 21/10/2014.Foto: Venilton Küchler/SESAA primeira unidade especializada em cuidados continuados integrados do Paraná começa a funcionar em novembro, no município de Rebouças, Centro-Sul do Estado. A informação foi passada pela direção do Hospital da Caridade Dona Darcy Vargas à comitiva que visitou nesta terça-feira (21) as obras de adequação da instituição.Rebouças, 21/10/2014.Foto: Venilton Küchler/SESA

A primeira unidade especializada em cuidados continuados integrados do Paraná começa a funcionar em novembro, no município de Rebouças, no Centro-Sul do Estado. A informação foi passada pela direção do Hospital da Caridade Dona Darcy Vargas à comitiva que visitou nesta terça-feira (21) as obras de adequação da instituição.

A comitiva, formada por representantes da Secretaria Estadual da Saúde, Ministério da Saúde, Prefeitura Municipal de Rebouças, Hospital Samaritano (SP) e Centro de Estudos Augusto Leopoldo Ayrosa Galvão (Cealag), conduz o projeto de Cuidados Continuados Integrados no Estado. Além do Paraná, também participam do projeto: São Paulo, Piauí e Mato Grosso.

O espaço será inaugurado com novos equipamentos e equipe de saúde capacitada na Europa para atendimento a pacientes crônicos, idosos ou com dependência funcional. Com a implantação do serviço, o Estado inicia a última etapa de um projeto inovador que vai qualificar a assistência a esse tipo de paciente.

“Vamos colocar em prática um novo modelo de atendimento. A intenção é oferecer cuidado integral aos pacientes de forma contínua e o mais perto de onde vivem”, destaca o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto.

O projeto-piloto é baseado na experiência de países europeus que modificaram seus modelos de atendimento por conta do envelhecimento da população. “Estamos propondo uma mudança de conceito, preparando a rede pública de saúde para atender adequadamente as demandas deste novo perfil da população”, explicou Caputo Neto.

SOLUÇÃO – A proposta visa ainda desafogar os hospitais de urgência e redirecionar os atendimentos de média complexidade para hospitais de pequeno porte. Atualmente, a taxa de ocupação do Hospital de Rebouças é inferior a 50% e grande parte dos leitos é subutilizada.

“Essa foi a solução que encontramos para oferecer atendimento de qualidade à população com a estrutura que temos. Após a conclusão da reforma, vamos oferecer 15 leitos de pronto socorro e 20 de cuidados continuados”, informou o prefeito municipal, Claudemir dos Santos Herthel.

A aposentada Tereza dos Santos, 68 anos, mora há três quadras do hospital e disse estar ansiosa para a inauguração. “A gente se sente mais segura por ter um hospital como este aqui perto. É bom, principalmente pra gente que sempre precisa de atendimento”, disse.

OBRAS – Segundo o responsável pela obra de readequação do hospital, Milton Salache, faltam apenas alguns ajustes de acabamento. “São intervenções pequenas, como colocação de portas e piso em alguns quartos, finalização da parte elétrica e banheiros”, ressaltou.

A unidade de Rebouças será responsável por oferecer serviços intermediários, sobretudo no período de reabilitação do paciente. Um exemplo claro é quando um idoso sofre fratura e é atendido em um hospital de urgência. Após o tratamento médico, ele pode liberar o leito hospitalar e ser encaminhado à unidade de cuidados continuados para receber assistência multidisciplinar, com fisioterapia, nutrição e outros serviços voltados à recuperação do paciente.

De acordo com o superintendente do Hospital Samaritano, Luiz Maria Ramos Filho, o paciente deve ficar internado por um período médio de 45 a 60 dias. “Geralmente este é o tempo necessário para que o paciente esteja apto a voltar para casa devidamente recuperado”, afirma.

Fonte: AEN – Agência Estadual de Notícias

FAUNA NO RIO – Pesca amadora e profissional em trecho no Rio Ivaí é liberada

Fiscalização pesca no lago de Itaipú, na região de Guaira. Foto: Arnaldo Alves / AENotícias.

Fiscalização pesca no lago de Itaipú, na região de Guaira. Foto: Arnaldo Alves / AENotícias.

Um trecho de 110 quilômetros do Rio Ivaí, entre os municípios de São Pedro do Ivaí e Ivaiporã, na região central do Estado, está liberado para pesca amadora e profissional. A atividade estava restrita na região desde 2004, quando estudos de universidades mostravam que não havia estoque pesqueiro suficiente para manutenção da fauna no rio com a atividade.

Após novos estudos realizados e o acompanhamento de estudiosos e professores do Núcleo de Pesquisas em Limnologia, Ictiologia e Aquicultura (Nupelia), da Universidade Estadual de Maringá (UEM), a atividade pode voltar a ser liberada com restrições. Para isso, foram necessárias diversas reuniões que envolveram o Instituto Ambiental do Paraná (IAP), Emater, Ministério Público, pesquisadores, pescadores, prefeitos, outras autoridades e entidades que contribuíram para formar a nova normatização da atividade na região.

As novas regras para a pesca amadora e profissional estão na portaria nº 212/2014 publicada pelo IAP em 26 de setembro. O documento estabelece normas, delimita locais, forma e quantidade para captura e estoque de peixes oriundos da pesca amadora e profissional na bacia hidrográfica do Rio Ivaí. As normas de pesca não valem para águas de domínio da União.

O objetivo da portaria é regularizar a situação das famílias que solicitavam há 10 anos a revisão da restrição da atividade na região. “Foram diversas reuniões até que a gente conseguisse achar um denominador comum para que essas famílias pudessem retirar seu sustento da natureza de uma maneira equilibrada. Nós sabemos que aqueles que dependem do meio ambiente tem a ciência da necessidade em preservá-lo, nós contamos com eles para que os amadores também respeitem os limites da nova portaria”, explicou o presidente do IAP, Luiz Tarcísio Mossato Pinto.

A medida atende 38 famílias de pescadores profissionais, cadastrados na Colônia Z-17 do Porto Ubá, que precisavam viajar até represas da região para pescar e sobreviver. “Agora, com essa liberação, a gente vive muito melhor. A portaria garantiu o nosso ganha-pão”, comemora Marildo Oliveira, representante da Colônia de pescadores.

Para o superintendente do Ministério da Pesca e Aquicultura no Paraná, José Antonio Faria de Brito, a medida irá refletir no desenvolvimento da atividade na região. “O pescador profissional tem conhecimento da necessidade de preservar o meio ambiente e o posicionamento do IAP em construir um canal de diálogo com a comunidade da região mostra como o órgão também se preocupa com a questão social”, afirmou.

A Colônia possui um grupo de pescadores chamado patrulha ambiental que irá atuar em parceria com o órgão na fiscalização ambiental, sempre denunciando ao órgão qualquer constatação de irregularidade no rio, e com a educação ambiental com a população ribeirinha. “Nós vamos trabalhar preservado o meio ambiente e conscientizando a população para que não falte mais peixe pra ninguém. A ideia é fazer um trabalho de educação ambiental de 15 em 15 dias para conscientizar a população”, explica Marildo.

PORTARIA - A liberação não deixa de considerar o período de piracema, época de reprodução dos peixes, quando a pesca fica fechada (de 1º de novembro até 28 de fevereiro). Também levou em consideração que a soltura de peixes para recomposição da fauna na região deve ocorrer com a autorização do IAP para que haja o monitoramento e o controle populacional das espécies nativas no corpo hídrico.

Amador ou profissional é obrigatório que os pescadores portem a carteira de pescador, retirada junto ao Ministério da Pesca, ficha preenchida com informações da espécie e peso e tamanho dos peixes capturados. Esses dados já são levantados em conjunto com o Nupleia há anos e foi com base nesse monitoramento que os pesquisadores conseguiram estimar o estoque pesqueiro na região e que o IAP pode se basear para liberar a atividade.

Para manter a liberação e posicionamento do órgão ambiental é necessário o contínuo monitoramento da população e das espécies de peixes no rio. Os pescadores também são responsáveis pela limpeza dos locais onde praticaram a atividade.

Os pescadores, profissionais e amadores, podem utilizar linha de mão, caniço simples, varas com molinete ou carretilha e puçás para auxiliar a retirada dos peixes da água. Pescadores profissionais também podem utilizar redes simples de malha igual ou superior a 90 e 140 milímetros, sempre respeitando as distancias entre uma e outra e com a identificação e número de registro do pescador.

Somente serão permitidos pescadores profissionais devidamente cadastrados na Colônia de pescadores Z-17 residentes nos municípios lindeiros da área onde a pesca foi autorizada.

A portaria também restringiu o tamanho e volume da pesca de determinadas espécies, como do dourado no qual é permitida a captura de apenas um exemplar para a pesca amadora e profissional. Além do limite estabelecido pelo Ministério da Pesca de 10 quilos por dia por pescador mais um exemplar.

Também foram estabelecidos, em conjunto com a comunidade, locais onde a atividade será permanentemente proibida. Os locais considerados como proibidos na portaria do IAP são: a menos de 400m (quatrocentos metros) a montante e a jusante de cachoeiras; a menos de 400m (quatrocentos metros) a jusante de saídas dos emissários de efluentes industriais; esgotamento sanitário e nos entornos protetivos das unidades de conservação ambiental a distância a ser considerada será regida pelo plano de Manejo da Unidade e quando não houver, a uma distância mínima de mil metros.

Fonte: AEN: Agência Estadual de Notícias.

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL – Paraná faz avaliação nutricional em 1,3 milhão de alunos da rede pública

Colegio Estadual Presidente Costa e Silva. Na foto, a merendeira Marli Ramos Zanatta. Foz do Iguaçu,  Foto: Hedeson Alves/SEED
Colegio Estadual Presidente Costa e Silva. Na foto, a merendeira Marli Ramos Zanatta. Foz do Iguaçu,
Foto: Hedeson Alves/SEED

A Secretaria estadual da Educação já iniciou a avaliação nutricional de 1,3 milhão de estudantes da rede estadual de educação. Os professores de Educação Física são responsáveis pelas medições dos alunos, como o peso e altura. Outros dados referentes às necessidades alimentares especiais, como diabetes, intolerância à lactose e ao glúten também são informados pelas escolas.

“Os resultados vão fornecer subsídios para que a equipe técnica de nutrição da Secretaria da Educação faça o planejamento e execução de ações para a promoção da alimentação saudável”, destacou a nutricionista e diretora de Infraestrutura e Logística da Secretaria, Marcia Stolarski.

Atualmente o Programa Estadual de Alimentação Escolar oferece alimentação saudável para as 2,1 mil escolas estaduais. Desde 2011 a compra de alimentos da agricultura familiar aumentou consideravelmente.

“Com a ampliação do fornecimento dos gêneros da agricultura familiar, os cardápios da alimentação escolar ficaram mais atraentes, coloridos e diversificados. Os alunos passaram a comer mais frutas, verduras e legumes e isto, também, estimula a adoção de hábitos alimentares mais saudáveis fora da escola.”, afirmou Márcia.

Para o professor de Educação Física, Willian Pereira Maia, a promoção da saúde é a grande meta da avaliação de medida e peso. “Com a avaliação é possível desenvolver um trabalho para minimizar os casos de obesidade. Com alimentação saudável e prática esportiva o aluno terá melhor desempenho não só no esporte, mas nas atividades como um todo”, avaliou.

Quem já notou a diferença da alimentação mais saudável foi o aluno Gustavo Henrique Del Conte da Silva. Para ele a avaliação vai ajudar os alunos a ter mais saúde. “A merenda da escola é muito boa, não é gordurosa e as aulas de Educação Física ajudam bastante”, contou.

A aluna Andressa Mioduski avalia como positiva a avaliação e disse que até emagreceu com hábitos alimentares mais saudáveis. “Eu acho bom. Após as pesagens se identifica muitos alunos acima do peso, o professor aumenta a atividade física e a comida na escola é balanceada, sem frituras, com pouco sal e pouco açúcar”, disse a estudante.

AVANÇOS - Foram adquiridos, somente em 2014, mais de 15,5 mil toneladas de alimentos da agricultura familiar, dos quais 2,4 mil toneladas são de produtos orgânicos.

Outras ações desenvolvidas referem-se à capacitação de professores para realizarem educação alimentar e nutricional em sala de aula, projetos de hortas escolares e a busca pela universalização do atendimento de gêneros da agricultura familiar por meio de associações e cooperativas.

Fonte: AEN – Agência Estadual de Notícias.

Momento Saboroso – Bolinha de Queijo

Bolinha de Queijo
Bolinha de Queijo

A bolinha de queijo é a coadjuvante perfeita da coxinha nas festinhas de aniversário. Esta receita é muito fácil e vai te ajudar a completar esta dobradinha!

Ingredientes

1/2 litro(s) de leite
1 colher(es) (sopa) de manteiga
1 colher(es) (café) de sal
1/2 xícara(s) (chá) de parmesão ralado(s)
1 xícara(s) (chá) de farinha de trigo
1/2 colher(es) (sopa) de amido de milho
100 gr de mussarela em cubos médios
quanto baste de farinha de rosca
quanto baste de clara de ovo batida(s)

Como fazer

Ferva o leite.
Junte a manteiga, o sal e o queijo no leite fervendo.
Depois de misturados, acrescente a farinha e o amido de milho.
Cozinhe até formar uma massa consistente (mexendo).
Retire do fogo e deixe esfriar.
Forme as bolinhas, recheando cada uma com um pedaço pequeno de mussarela.
Tome o cuidado de fechar bem as bolinhas para que o queijo não escape, evitando assim, que as bolinhas estourem.
Passe-as primeiro pela farinha de rosca, depois por claras batidas e, por último, passe novamente na farinha de rosca.
Frite em abundante óleo quente.

Retirado do Site: www.cybercook.com.br

Política Nacional – Rossoni pede força total dos paranaenses para eleger Aécio

Governador Beto Richa, Candidato Aécio Neves e Deputado Estadual Valdir Rossoni.
Governador Beto Richa, Candidato Aécio Neves e Deputado Estadual Valdir Rossoni.

O deputado estadual Valdir Rossoni, presidente da Assembleia Legislativa e do PSDB do Paraná, disse que nesta semana decisiva que antecede a eleição para a presidência da República é a hora para pedir mais apoio aos paranaenses.

Ele foi eleito deputado federal, lembrou que Beto Richa foi reeleito governador, assim como Alvaro Dias senador. “Agora é o momento de definir o destino do nosso país, por isso pedimos mais apoio para Aécio Neves, que venceu a adversária com muita folga no nosso estado.”

Segundo Rossoni, os eleitores já perceberam que a hora da mudança está próxima e que, por isso é preciso uma união e um esforço muito grandes dos eleitores que já provaram o que desejam e também dos outros que votaram contra quem está no poder.

“Ninguém pode esquecer de fazer sua parte como cidadão brasileiro. Todos os que pensam no nosso futuro estão querendo uma grande mudança no nosso Brasil. Mudança no jeito de governar, na maneira de tratar a coisa pública de forma ética, com um governo transparente, com mais seriedade e com menos corrupção”, disse o deputado.

Rossoni pediu a colaboração de todos que concordam com estes princípios. “Vamos juntos agora, nesses últimos dias, fazer a campanha do Aécio para comemorarmos a vitória no próximo domingo. Não a vitória do Aécio, mas a de todo o povo brasileiro”, afirmou.

Fonte: Assessoria do Deputado Estadual Valdir Rossoni(PSDB-PR)

BENEFÍCIO – Estado aumenta em 35% auxílio-transporte de funcionários da educação

Merenda escolar. Foto: José Fernando Ogura/Vice-Governadoria
Merenda escolar. Foto: José Fernando Ogura/Vice-Governadoria

O Governo do Paraná aumentou em 35% o valor do auxílio-transporte dos funcionários de escolas estaduais. A medida foi determinada pelo governador Beto Richa e atende, dentro do prazo, as negociações entre governo estadual e o sindicato da categoria. Com o reajuste, que será pago no salário de outubro, o benefício passará de R$ 266,20 o para R$ 360,74.

São alcançados pela medida cerca de 19 mil trabalhadores da educação, como merendeiros, auxiliares de serviços gerais, inspetores de alunos e funcionários administrativos. O valor do benefício será equiparado ao auxílio-transporte, pago hoje aos professores com jornada de 20 horas de trabalho.

“O governo voltou o olhar não só para o professor, mas também para nós”, comemora Leoni Ribeiro dos Santos, secretária do Colégio Estadual do Campo Estrela do Oeste, em Santa Maria do Oeste.

DATA-BASE - Outra medida do governador Beto Richa que beneficiou funcionários das escolas estaduais é a alteração na lei da data-base. Foi estabelecido que nenhum servidor público pode receber salário abaixo do piso mínimo regional – que varia de R$ 948,20 a R$ 1.905,60. Hoje, cerca de 7.700 funcionários que estão no nível um da carreira foram beneficiados com a proposta.

Fonte: AEN – Agência Estadual de Notícias.

AGRICULTURA – No Congresso do Trigo, Richa defende maior apoio ao produtor

Governador Beto Richa, acompanhado pelo deputado Luiz Carlos Hauly, secretário da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, presidente da Abitrigo, embaixador Sérgio Amaral, conselheiro da Abitrigo, Marcelo Wosnika, prefeito de Foz do Iguaçu, Reni Pereira e demais autoridades, participa do 21° Congresso Internacional do Trigo.Foz do Iguaçu. Foto: Ricardo Almeida / ANPr
Governador Beto Richa, acompanhado pelo deputado Luiz Carlos Hauly, secretário da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, presidente da Abitrigo, embaixador Sérgio Amaral, conselheiro da Abitrigo, Marcelo Wosnika, prefeito de Foz do Iguaçu, Reni Pereira e demais autoridades, participa do 21° Congresso Internacional do Trigo.Foz do Iguaçu.
Foto: Ricardo Almeida / ANPr

O governador Beto Richa participou na segunda-feira (20), em Foz do Iguaçu, no Oeste do Paraná, do 21° Congresso Internacional do Trigo e destacou a importância do apoio ao setor, neste momento em que há excesso de oferta e, por consequência, queda nos preços pagos aos produtores.

“Após sofrer com geadas, que acarretaram perdas, temos neste ano forte produção. O apoio do Governo Federal é essencial, ainda mais para o Paraná, que é o principal produtor do País”, afirmou o governador. “É preciso a participação da indústria e da União para apoiar os produtores de trigo. É muito importante um evento deste porte, que debate as questões relacionadas à produção de trigo, sob a ótica da indústria”, disse Richa, ao lado do presidente da Associação Brasileira da Indústria do Trigo (Abitrigo), Sérgio Amaral.

Realizado pela Abitrigo, o evento reúne produtores, indústrias do trigo, indústrias dos derivados, além de representação estrangeira de países como Argentina, Paraguai e Uruguai.

RECORDE – A safra do Paraná foi a maior do país em 2014, somando 4 milhões de toneladas. A área cultivada aumentou em 35%, chegando a 1,3 milhão de hectares.

Após intempéries climáticas, que reduziram a produção nacional de trigo, o Governo Federal importou 4,6 milhões de toneladas para suprir a demanda interna. Mas a safra nacional chegou a 7,7 milhões de toneladas que, somada aos estoques do produto importado, resultou em excesso de oferta.

Em setembro, o preço pago aos produtores foi de R$ 30,00 a saca de 60 quilos – 39% menor que em setembro do ano passado e 10% menor que o preço mínimo fixado pelo Governo Federal.

A Secretaria Estadual da Agricultura e as entidades do setor têm alertado para a necessidade de o Governo Federal intervir no mercado de trigo, liberando recursos para a comercialização através das AGF (aquisições do governo federal) a fim de regular a oferta e dar sustentação aos preços, no mínimo para remunerar os custos de produção. Em setembro o governo federal anunciou R$ 200 milhões em AGFs, mas os recursos ainda não foram disponibilizados e a oferta farta pressiona os preços para baixo.

“O governo estadual incentiva a triticultura de várias formas”, disse Richa, citando a aplicação de R$ 5,7 milhões na subvenção do prêmio de seguro rural do trigo, com um total de 4.350 apólices de triticultores. Isso reduz o custo da apólice do seguro rural. “Contudo, a falta de uma política federal de garantia à produção e à comercialização ameaça desestimular o setor, que precisa de estabilidade. Isso não é ruim só para o produtor, mas sobretudo para o País, pois aumenta a necessidade de importação e trigo é uma questão de segurança nacional em abastecimento alimentar”, disse o governador.

QUALIDADE – Na abertura do Congresso, o presidente da Abitrigo, Sérgio Amaral, afirmou que o setor tem temas a debater com o governo nos diferentes segmentos da cadeia do trigo. “Dentre os temas, destacamos a alimentação saudável e qualidade”, disse ele.

“Cada vez mais o consumidor se preocupa com a alimentação saudável. Existem as chamadas ‘dietas da moda’, que nós precisamos discutir e esclarecer o consumidor”, afirmou Amaral. “Quanto melhor o trigo, melhor será o consumo dos moinhos e cada vez mais se conseguirá atender a exigência consumidor, que está disposto a pagar mais pelo que é bom”, destacou.

PANIFICAÇÃO - Uma das questões fundamentais para se trabalhar a qualidade do trigo diretamente ao consumidor é a panificação, outro tema discutido durante o Congresso em Foz do Iguaçu. “Não adianta nada promover o consumo do trigo se quando o consumidor vai à padaria, sobretudo nos lugares mais distantes como no interior, ele encontra um pão de má qualidade”, disse Amaral.

O presidente da Abitrigo destacou a cooperação internacional com a escola de panificação nos EUA. “Trouxemos o vice-presidente da União internacional da panificação para fazer um esforço conjunto em todos os segmentos da cadeia brasileira do trigo e melhorar a qualidade da panificação. Queremos firmar uma parceria com especialistas estrangeiros e também com todos os que já fazem isso no Brasil, em muitos casos, muito bem”, afirmou Amaral.

Fonte: AEN – Agência Estadual de Notícias.

Roncadorense disputará Campeonato Mundial de Freestyle em Salvador

João Otávyo, que disputará o Campeonato Mundial de Freestyle em novembro. Foto de: (c) Júnior Santos.
João Otávyo, que disputará o Campeonato Mundial de Freestyle em novembro.
Foto de: (c) Júnior Santos.

Um jovem roncadorense vem se destacando a nível estadual e até nacional. Trata-se do adolescente João Othavyo, filho do ex-vereador João Natal da Luz e da advogada Patrícia, que vem treinando muito para participar do Campeonato Mundial de Futebol Freestyle que acontecerá em Salvador-BA, no dia 11 de novembro. Nesse evento, participarão atletas de vários continentes.

João Othavyo conseguiu o 2º lugar no Campeonato Brasileiro realizado em Curitiba e promovido pela Red Bull em agosto.

Retirado do Site: www.centralr3.com.br

 

Deputado Rasca Rodrigues e Prefeita Doutora Marília reafirmam parceria por Roncador

Deputado Estadual reeleito Rasca Rodrigues (PV) e Prefeita de Roncador, Dra. Marília.
Deputado Estadual reeleito Rasca Rodrigues (PV) e Prefeita de Roncador, Dra. Marília.

A Prefeita de Roncador, Dra. Marília Perotta Bento Gonçalves visitou na quinta-feira, dia 16,  o Deputado Estadual Rasca Rodrigues (PV) para parabenizá-lo por sua reeleição e pela expressiva votação que teve dos roncadorenses (1.467 votos). O encontro serviu também para discutir demandas da área de saúde do Município, que serão encaminhadas pelo deputado.

Entre elas, equipamentos para o Hospital Municipal e para o Posto de Saúde  do Alto São João, além de dois veículos para transporte de pacientes dentro e fora do município. “Nossa parceria com o deputado Rasca, na área de saúde, já rendeu uma ambulância, reforma do Posto de Saúde central e equipamentos. Por isso confiamos na liberação destas novas demandas”, comentou a prefeita.

Rasca afirmou que também dará prioridade em suas emendas parlamentares às reivindicações do Município. “Fico feliz com o reconhecimento nas urnas do trabalho que fizemos. A votação apenas renova nosso compromisso em ajudar a prefeita a fazer uma gestão que atenda à população da melhor maneira possível”, disse o deputado.

Retirado do Site:  www.centralr3.com.br